Artigos

Barreiras a audição - Barreiras a audição

Barreiras a audição

Ouvir é uma capacidade básica, contudo existe a necessidade de
aprender técnicas especiais. Infelizmente, escutar bem nem sempre é fácil na prática. Existe uma vasta série de barreiras que pode impossibilitar uma escuta correcta do que estiver a ser dito.

«Diálogo de surdos»

Muitas vezes, numa discussão, ambos os lados estão tão determinados em fazer valer os seus pontos de vista que não se ouvem um ao outro. Isto ocorre sobretudo quando ambos os lados abordam a negociação com a intenção de «vencer» e não de alcançar um consenso.

Experiência

A sua experiência acompanha-o em qualquer situação. As más experiências ao lidar com uma determinada empresa ou pessoa, ou não ter grandes expectativas devido à opinião de um colega, não o deixam estar receptivo para escutar quando lhe derem garantias de algo.

Familiaridade

Quando conhece alguém muito bem, é menos provável que escute em
pormenor o que diz, porque pensa já saber o que irá dizer e como irá reagir. Nesta situação, tende a ouvir o que espera ouvir.

Escuta superficial

A maioria das pessoas tem consciência de que muitas vezes faz uma leitura superficial; num jornal, por exemplo, percorremos os títulos e só lemos aquelas notícias que nos interessam. Com a audição, pode registar-se um processo similar. Fixamo-nos nas palavras ou frases que nos despertam a atenção, e ignoramos tudo o resto. Ao falar, é necessário servir-se de algumas dessas palavras ou frases e enfatizá-las para garantir a atenção do ouvinte.

Período de atenção

As pessoas têm períodos de atenção limitados; as estimativas variam entre 7 a 20 minutos. A partir deste ponto, a atenção começa a falhar. A atenção do ouvinte é frequentemente intermitente; pode fixar-se em algo que foi dito e continuar a pensar nesse assunto, não prestando atenção ao que é dito a seguir. (Diz-se que a pessoa «desligou»). É necessário reconhecer que, em qualquer negociação, a atenção pode desaparecer. As reuniões não deverão ser demasiado longas; deverá haver intervalos regulares. Durante a reunião, as pausas ocasionais para se efectuarem resumos provisórios, tomar notas e fazer perguntas, poderão ajudar a manter um elevado grau de atenção.